PENSO, LOGO, BLOGO!

Blog inserido no debate político e de fatos importantes do Município de Londrina (y otras cositas más), que pretende trazer a visão desta jornalista e cidadã londrinense. Lorena Pires Rostirolla (MTB/PR 2.943)

10 de jul de 2009

LONDRINA NÃO PODE PERDER INTEGRAÇÃO

A população londrinense deve ficar atenta pois pode perder uma conquista: a integração no transporte coletivo urbano. Abaixo release encaminhado à imprensa do vereador Jacks Dias (PT):

Jacks Dias defende a integração do Transporte Coletivo
Vereador alerta sobre possibilidade dos londrinenses perderem o sistema integrado, via cartão de transporte, da bilhetagem eletrônica

O vereador Jacks Dias mostrou-se preocupado com itens apontados no relatório parcial da Comissão Especial de Inquérito (CEI) do Transporte Coletivo e, dentre eles, um ponto chamou a atenção do vereador. “Ao analisar o relatório percebi que um quesito importante não consta no documento: a Integração”, destacou.

Jacks Dias lembrou que a integração é uma conquista dos londrinenses e foi resultado da reivindicação e da luta de trabalhadores e estudantes durante 10 anos na cidade, de 1983 a 1993. O sistema integrado foi implantado a princípio no Terminal Urbano de Transporte Coletivo, depois nos terminais de integração nas regiões da cidade.

Dias informou que, por meio da Bilhetagem Eletrônica, a integração temporal, onde o usuário que possui o Cartão Transporte pode fazer a integração de uma linha para outra, em qualquer ponto da cidade, desde que respeitado o período de até uma hora, é um avanço já conquistado. “E o valor da integração é contabilizado na planilha e incide sobre o valor final da passagem, assim como o passe escolar e o passe livre, benefícios que são diluídos no custo total”, explicou.

A falta do item citado pelo vereador pode indicar, segundo ele, o fim da integração e, a partir daí, cada vez que um usuário entrar em um ônibus ele terá de pagar outra passagem, a não ser que esteja em um terminal se for mantida a integração nos terminais. “Isto é um retrocesso e significa que o deslocamento deixa de ser possível com o valor de uma única passagem e muitas pessoas serão obrigadas a deixar de usar o sistema, ou pagar, ao invés de R$ 2,00, R$ 4,00, R$ 6,00, ou até mais, no caso de ser mantido este valor”, alertou.

Nenhum comentário: